Exposição Jaraguá Cultural

Com muita dedicação os Agentes Comunitários, estudantes do Ensino Médio e Fundamental II, tem apresentado nas escolas da região os resultados dos esforços deste ano nos cursos de formação e workshops da Passatempo Educativo. A semana de eventos teve também o carinho demonstrados por esses jovens ao fazer uma festa surpresa para Carina e Iranilda que os acompanham e procuram transmitir seus conhecimentos para os adolescentes da comunidade do Jaraguá, afinal "Aprender e Ensinar, nunca é demais!", o convite para a reportagem abaixo do Projeto Generosidade da Revista Época.

Aprender e Ensinar nunca é demais!

Estamos no ano de 1.999, Carina Cintra Fernandes e Paula Caroline de Oliveira Souza são adolescentes que moram respectivamente em Santo André e Rio Grande da Serra, cidades da Grande São Paulo. Embora morem em cidades vizinhas elas não se conhecem. Como milhares de estudantes, prestaram o vestibulinho para ingressarem em um curso técnico. O início do sonho de ser técnica em turismo começa com o anúncio do resultado das provas: passaram!

Primeiro dia de aula, a expectativa que todo estudante tem: como será a escola? Os professsores? Os colegas de sala? E as matérias, as provas? Logo percebem que não terão vida fácil, acordar às 5h da manhã para irem ao curso regular do ensino médio no período da manhã, meia hora de almoço, para enfrentar a dura jornada vespertina no tão sonhado Curso Técnico de Turismo. No início de noite o sinal bate, hora de ir embora, enfrentar algumas horas no sacolejo dentro do trem apertado. Chegar em casa hora do banho, jantar, lições de casa, trabalhos, provas, poucas horas de sono e já estamos no dia seguinte novamente. Essa a dura rotina de milhões de estudantes que querem aprender e crescer na vida. O tempo vai passando, o curso vai terminando, e como todo jovem, fica aquela preocupação: “estou finalizando os estudos, pouco aprendi na prática, sei somente a teoria, poucas oportunidades de estágio”. Tais dúvidas eram frequentes, também para Carina e Paula, quando certa vez, no intervalo de aula, pararam em frente ao mural e viram um cartaz: “Estudantes do Curso Técnico em Turismo para estagiar em Recreação”; mais do que depressa enviaram seus currículos que não continham mais do que seus dados pessoais. No dia seguinte foram convocadas para um teste numa instituição que atendia crianças carentes na zona norte. Começava aí um grande aprendizado para suas vidas pessoais e profissionais. O estágio era voluntário e consistia em desenvolver atividades lúdicas e eventos educativos para estudantes de baixa renda. De início, as meninas ficaram acanhadas, tímidas e com medo até de se apresentarem para algumas dezenas de crianças, mas logo começavam a ambientar-se e perceber que a recreação era um grande instrumento para se levar alegria, cultura, informação e aprendizado para os pequenos participantes. De meras monitoras coadjuvantes, foram se destacando dentro da Entidade, tornando-se líderes entre os demais monitores. Muita felicidade em colocar em prática tudo que aprendiam em sala de aula. Após alguns anos, tornaram-se coordenadoras de um dos mais importantes projetos da Instituição, o Passatempo nas Férias, programa educativo com mais de 30 workshops culturais e lúdicos que visita cidades do interior do país. Paralelo a esse trabalho não tardou a surgirem convites para trabalharem em acampamentos, empresas de lazer, convenções, eventos empresariais, festas. Não bastasse tudo isso, queriam mais, dedicando-se sempre aos estudos, passaram no mais concorrido vestibular do Brasil, a Fuvest, para cursar Lazer e Turismo na Universidade de São Paulo (USP).
O esforço reconhecido na Instituição Passatempo veio com o convite para tornarem-se Diretoras desta Organização Social de Interesse Público (OSCIP). Mais responsabilidades, mais deveres, mais preocupações em representar a entidade em reuniões com personalidades de grandes empresas e órgãos como Prefeituras, Embratur, SP Turis, montar projetos, ministrar palestras na USP.

Como forma de gratidão por todas as oportunidades que tiveram dentro da Passatempo Educativo, Paula e Carina elaboraram o Projeto Recreatur – Roteiros Culturais e Históricos. É um projeto que ensina estudantes do Ensino Médio a terem uma profissão: guia de lazer e recreação. O projeto ocorre no bairro do Jaraguá, um bairro economicamente desfavorecido da cidade de São Paulo, onde foram selecionados 45 estudantes com idades entre 14 e 17 anos que todos os dias recebem o curso de formação, com oficinas, visitas monitoradas a museus, parques de nossa cidade e como trabalho final do curso estão fazendo um levantamento histórico-cultural dos atrativos do bairro em que moram e estudam, onde este inventário termina com a montagem de exposição para a comunidade, site e folder deste grande trabalho. Aproveitar as oportunidades, nunca desanimar diante das dificuldades, estudar sempre e dedicar o seu tempo a ensinar são algumas das lições que pudemos ler na curta história de vida destas meninas, mas com enormes resultados transformadores.

Parabéns a coordenadora Carina Cintra Fernandes (19/10) e a monitora Iranilda Oliveira de Medeiros (21/10) pelos aniversários.

Leia a reportagem ao lado do Projeto Generosidade da Revista Época Editora Globo no link abaixo:

 

http://projetogenerosidade.com.br/2009/materia.php?id=6f68330bee4508e5342d3db40d4ecda6

HOME